Peeling químico… o que é e para que serve?

Acredito que todas já ouviram falar sobre um dos procedimentos estéticos mais procurados em clinicas de estética e dermatologistas mas que infelizmente é ainda muito temido por algumas pessoas. Estou a falar do Peeling químico, um tratamento muito simples, rápido e indolor, que já fiz por diversas vezes e que em breve vou fazer de novo.

Mas afinal para que serve e como é feito o peeling químico?

Em primeiro lugar há que referir a importância deste ser feito por um profissional de saúde… ou um dermatologista ou um médico de estética, para não corrermos o risco de nos arrependermos e ter um efeito devastador na nossa pele. Pelo menos eu não entrego a minha pele a alguém que não seja médico com experiência neste tipo de procedimento.

O peeling químico no fundo não passa de uma renovação celular da pele feito com recurso a  ácidos usados para o efeito, e que o médico escolhe de acordo com o problema a tratar e com o que pretendemos. Pode ser feito atingindo diversas profundidades da pele, ou superficial, ou médio, ou profundo conforme o médico achar mais conveniente.  Neste post vou apenas falar do peeling superficial pois é o único que fiz até agora e que pretendo continuar a fazer.  Provoca a descamação da pele, para que surja pele nova com mais elasticidade, vitalidade e assim dá um up e um ar renovado no rosto.

Manchas, rugas, linhas de expressão, acne, cicatrizes, são tudo problemas que quem os tem os gostaria de eliminar, e que com o recurso ao peeling é possível de forma muito simples. Se a pele não estiver demasiado envelhecida e com rugas ou marcas profundas o peeling superficial é o ideal e o suficiente. Devem ser feitas entre 3 a 4 sessões seguidas, com intervalo de apenas algumas semanas entre cada uma delas.

Para além disso é um procedimento que deve ser feito no  Outono / Inverno, pois a maioria dos ácidos usados são fotosenssiveis e a exposição solar pode provocar o efeito contrário ao pretendido. Eu faço sempre no Inverno e tenho o cuidado de colocar muito protetor solar apesar de este ser um hábito que tenho o ano todo. É também muito importante usar um bom hidratante para peles sensíveis e sujeitas a tratamentos estéticos ressecantes,  para que a pele superficial se desprenda por completo e a nova surja de forma uniforme.

O peeling superficial é muito simples de fazer e não precisa de nenhuma preparação prévia. Eu já fiz com diferentes tipos de ácidos e alguns ardem mais na pele que outros que não dão qualquer ardor. Depois de o médico limpar bem a pele, aplica o ácido em todo o rosto e em cerca de 20 a 30 minutos está feito. Podem fazer a vossa vida normalmente de imediato na maioria dos casos, ou no dia seguinte, e a única coisa que acontece é que uns dias depois a pele começa a ficar seca e a cair. Não cai em todo o rosto ao mesmo tempo por isso é normal esse procedimento durar cerca de 2 semanas até a renovação da pele estar completa.

Em alguns casos o médico receita  um creme ou substância manipulada para colocar na pele enquanto esta se regenera, mas apenas se for necessário tratar algum problema em especifico como manchas.

Depois da renovação da pele concluída, esta fica mais lisa, uniforme, luminosa e com menos imperfeições… Eu adoro este procedimento, e vocês já fizeram ou gostavam de fazer?

3 thoughts on “Peeling químico… o que é e para que serve?

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *